Mais de 28 mil empreendimentos e guias de turismo possuem o Selo Turismo Responsável

A iniciativa do Ministério do Turismo busca tornar ambientes mais seguros para turistas e trabalhadores do setor por meio da adoção de uma série de ações previstas em protocolos

Nesta sexta-feira (21.01), o Ministério do Turismo ultrapassou a marca de 28 mil “Selos Turismo Responsável, Limpo e Seguro” emitidos para prestadores de serviços e guias de turismo em todo o país. Ao todo, já são 28.015 selos. Trata-se de uma sinalização visual que identifica estabelecimentos e guias de turismo que assumiram, declaradamente, o compromisso em adotar protocolos de biossegurança para proteger turistas e trabalhadores que atuam no setor contra a Covid-19.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, recorda que o Brasil foi uma das primeiras 10 nações do mundo a lançar protocolos de biossegurança para o setor de turismo. “A iniciativa do governo brasileiro evidencia o nosso compromisso em apoiar o setor de turismo em todo o país a se adequar à nova realidade do segmento – que exige medidas de segurança e proteção contra a Covid-19 – e possibilitar que a retomada de atividades ocorra de forma gradual e segura”, destacou Machado Neto.

O selo está disponível para 15 atividades turísticas, como meios de hospedagem, parques temáticos, restaurantes, cafeterias, bares, centros de convenções, feiras, exposições, guias de turismo, dentre outros. Cada segmento possui um protocolo sanitário específico, elaborado em parceria com empresas e instituições ligadas ao setor (trade), a partir de diretrizes internacionais. Também há um protocolo destinado exclusivamente aos turistas, com atitudes de cada um que protegem a todos. Todos os documentos foram validados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Os segmentos com maior número de adesão ao selo são: agências de turismo (8.390), meios de hospedagem (6.135), guias de turismo (4.034), transportadoras turísticas (3.485) e restaurantes, cafeterias, bares e similares (2.073). Já os estados que registraram a maior adesão à iniciativa são: São Paulo (5.532), Rio de Janeiro (3.815), Minas Gerais (2.294), Rio Grande do Sul (2.215) e Bahia (1.715). Para conhecer os protocolos e conferir quem já aderiu clique AQUI.

Para reforçar o turismo responsável e seguro no país, o Ministério do Turismo e o Sebrae produziram uma série de vídeos com orientações de boas práticas. Ao final, prestadores de serviços e guias de turismo podem responder a um quiz que ateste o conhecimento adquirido e receber uma certificação.

“Os vídeos orientam empreendedores, colaboradores e guias de turismo sobre boas práticas de higienização comuns que devem ser adotadas, como uso de máscaras, medição de temperatura, disponibilização de álcool em gel, organização de filas com distanciamento mínimo de 1 metro e marcações no chão para sinalizar onde as pessoas devem aguardar. Mas também abordam especificidades de cada segmento para o funcionamento seguro das atividades”, explica o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França.

ADESÃO – O interessado em solicitar o selo precisa, primeiro, estar com a situação regular no Cadastur, que é o cadastro nacional de prestadores de serviços turísticos. O cadastro é rápido, gratuito e pode ser feito online, clicando AQUI. Na sequência, é preciso acessar o site do Selo Turismo Responsável, ler as orientações e declarar atender aos pré-requisitos determinados. Após estes passos, o interessado é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão.

O selo deverá ser colado em local de fácil acesso ao cliente. O estabelecimento pode disponibilizar um QR Code juntamente com o selo pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional. Caso o turista verifique a ausência da adoção aos protocolos de biossegurança pode entrar em contato com o Disque Saúde pelo telefone 136 ou acionar os órgãos municipais de fiscalização sanitária.

Por Amanda Costa

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar