Comemoração de São João acontece em Unidade de Acolhimento em Petrolina

Os pacientes e profissionais da Unidade de Acolhimento Adulto (UAA) de Petrolina tiveram um final de semana diferente. Respeitando todas as medidas de segurança, eles foram surpreendidos com uma fogueira virtual, forró e muita comida típica na comemoração do São João na instituição. O equipamento, administrado pela Secretaria de Saúde,  oferta serviço residencial de caráter transitório (com um tempo de permanência determinado) para pacientes em tratamento do uso abusivo de álcool e outras drogas. Atualmente, a unidade conta com quatro pessoas acolhidas.

De acordo com a coordenadora de Saúde Mental do município, Stephanie Souza, esses momentos são importantes para o sucesso do Projeto Terapêutico Singular (PTS), que consiste em um conjunto de propostas de cunho terapêutico, discutidas e construídas de forma coletiva pela equipe de multiprofissionais em diálogo constante com o usuário.

“É um momento de interação entre pacientes e profissionais. Isso ajuda na recuperação, principalmente, em meio à pandemia em que está sendo necessário o afastamento social. Tivemos todos os cuidados com a utilização de máscaras e álcool em gel”, frisou.

Unidades de Acolhimento

Petrolina conta com duas Unidades de Acolhimento, uma adulta e outra infantil que funcionam 24 horas, 7 dias por semana. Os dois dispositivos oferecem acolhimento voluntário e cuidados contínuos para pessoas em situação de vulnerabilidade social e familiar que demandem acompanhamento terapêutico e protetivo. Garantindo, assim, o direito de moradia, educação e convivência familiar e social dando possibilidade e oportunidade das pessoas serem reinseridas na sociedade.

A unidAde adulta tem capacidade para atender dez pessoas acima de 18 anos. Desde a inauguração, 36 acolhimentos já foram realizados. A outra unidade é destinada ao público infantojuvenil, e pode atender até dez crianças ou adolescentes, entre 10 e 18 anos incompletos de ambos os sexos.

Os usuários são encaminhados através dos CAPS de referência e podem permanecer por até seis meses, conforme estabelecido no projeto terapêutico singular de cada um.

As unidades contam com uma equipe multidisciplinar composta por psicólogos, assistentes sociais, redutores de danos, psicopedagoga, coordenador, auxiliar administrativo, auxiliar de serviços gerais e auxiliar de portaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar