Seminário promovido pelo governo federal e instituições debate importância da agricultura irrigada na produção sustentável de alimentos

Os Ministérios do Desenvolvimento Regional (MDR) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), além da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), promoveram ontem (15) o seminário online ‘Irrigar é alimentar’. Durante o evento, autoridades debateram a importância desse segmento na produção sustentável de alimentos e propuseram a instituição da data de 15 de junho como Dia Nacional da Agricultura Irrigada.

Presente ao debate, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, destacou o Programa Águas Brasileiras, que tem como objetivo revitalizar as principais bacias hidrográficas do País. “Esta é uma iniciativa de grande importância para a preservação de nascentes e desassoreamento dos rios, como também para a produção de água“, afirmou.

Marinho citou também o Projeto de Integração do Rio São Francisco, maior empreendimento hídrico do Brasil, com 477 quilômetros de extensão. Quando todas a estruturas e sistemas complementares nos estados estiverem em operação, cerca de 12 milhões de pessoas serão beneficiadas em 390 municípios de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, destacou que a ampliação das terras irrigadas no Brasil precisa ser vista como uma ferramenta estratégica para o aumento de produtividade. “Não me parece razoável que, em um país continental como o nosso e que detém 12% das reservas mundiais de água doce, apenas 3% da produção agrícola seja irrigada, enquanto a média mundial é superior a 20%. Precisamos desenvolver uma estratégia para explorar melhor esses recursos“, afirmou.

Já o presidente da CNA, João Martins, destacou a competência do Brasil na produção e conservação dos alimentos, mas também apontou a ampla capacidade para evoluir em relação à produção de alimentos de forma sustentável, sobretudo com o aumento de área irrigada. “A irrigação é o investimento em tecnologia e gestão da água que tem o maior potencial de intensificação do uso dos recursos disponíveis sem avançar sobre novas áreas”, apontou Martins. “O setor de irrigação é altamente desenvolvido no Brasil, as melhores técnicas do mundo já são utilizadas pelos nossos produtores. As principais empresas do setor atuam no País. Temos todas as tecnologias adaptadas à realidade brasileira e os produtores já perceberam o potencial produtivo disso“, completou.

Rede Nacional de Irrigantes

Durante o encontro, as autoridades instituíram a Rede Nacional de Irrigantes (RNAI). O Brasil tem a nona maior área irrigada do mundo, com 8,2 milhões de hectares – cerca de 3% da área plantada e, a partir deste programa, irá reunir os irrigantes do Brasil para discutir o tema de forma estratégica. Além disso, o objetivo é apresentar a agricultura irrigada como um vetor para o desenvolvimento, com contribuições para segurança alimentar, econômica e ambiental do Brasil.

Atualmente, são seis Polos de Irrigação instituídos pelo MDR, sendo dois no Rio Grande do Sul, dois em Goiás, um em Mato Grosso e um na Bahia, abrangendo mais de 800 mil hectares irrigados. O evento em celebração ao Dia da Agricultura Irrigada também contou com a participação do presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado federal Sérgio Souza, e do ex-ministro da Agricultura Alysson Paolinelli, indicado ao Prêmio Nobel da Paz.

Via Blog Do Carlos Britto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar